Duplo id


SINOPSE
A vida de Sérgio, empregado anónimo numa seguradora, anda num caos. Como se não bastassem os pesadelos que o atormentavam todas as noites e um chefe arrogante e autoritário, ainda tem de localizar um ficheiro de um cliente. Tudo seria normal, não fosse o facto de essa pessoa não existir. Convencido de que lhe estão a fazer uma partida, Sérgio decide criar um ficheiro falso e entregá-lo ao chefe.

O chefe desconhece alguma vez ter feito tal pedido. Sérgio está prestes a esquecer tudo aquilo, quando descobre um memorando com vinte e dois anos na sua secretária. O memorando faz referência a Álvaro Francisco Estevão, alguém que não existia até há bem pouco tempo. Sérgio decide partir em busca do homem por detrás do nome e vê-se confrontado com um lado desconhecido do seu passado.

NOTA DO AUTOR
Tenho uma memória muito antiga de uma história – não me recordo se em livro ou em filme – que abordava o tema da múltipla personalidade. Na altura era demasiado jovem para entender a complexidade do conceito, as suas causas, ou as suas ramificações. Todavia, esse breve contacto  inicial semeou uma curiosidade que, mais cedo ou mais tarde, teria de ser explorada.

Duplo id começou por ser um conto e não pretendia ser mais que isso. Estávamos em 1994 e eu só queria escrever algo mas a vida, com os seus acasos e imprevistos, decidiu que assim não seria e obrigou-me a largar esta história e a concentrar-me em assuntos mais urgentes.

Passada essa urgência (que não cabe aqui e agora explanar), podia finalmente retomar a escrita desta história. Porém não o fiz. O tempo exercera o seu efeito, novas ideias haviam surgido e esta foi colocada na gaveta, não por imposição mas por decisão minha.

Foi também por decisão minha que, em finais de 2000, resultado de um estranho sonho que resolvi nos rascunhos desta história (na qual não mexia há quase seis anos) e ler com os olhos do presente o que havia escrito no passado. Essa releitura foi como o lançar de novas sementes de curiosidade. Uma nova história começou a desenvolver-se na minha mente; uma história surreal e complexa que não teria conseguido escrever quando a imaginei pela primeira vez. Não sou pessoa de acreditar em Destino, mas sou levado a crer que os entraves que tive no início quanto à escrita desta história tiveram a sua razão de ser.

Leia um excerto desta obra aqui.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s